sexta-feira, 28 de junho de 2013

RECADASTRAMENTO BIOMÉTRICO PARA TRE PODE SER FEITO NA OAB-NITERÓI

Começou dia 19, na sede da OAB/Niterói, o recadastramento biométrico exclusivo para advogados, magistrados e servidores da Justiça. O procedimento, realizado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), passa a ser obrigatório a todos os eleitores do município de Niterói, inclusive aqueles cujo voto é facultativo, como menores de 18 anos, maiores de 70 e os analfabetos. Na subseção, o posto do TRE foi instalado no 10º andar. 
O procedimento pode ser feito até dia 31 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Na subseção, não há necessidade de agendamento. Os interessados devem levar apenas um comprovante de residência atualizado, documento de identidade, CPF (se possuir) e o título de eleitor que será trocado. 
Quem optar por transferir seu título para Niterói ou quem reside no município e quer tirar o título pela primeira vez também deve comparecer ao recadastramento. Estão dispensados, apenas, os eleitores que já realizaram o procedimento em alguma zona eleitoral da cidade. 
A parceria com a OAB foi acertada em reunião do presidente da 16ª Subseção, Antonio José Barbosa da Silva, com a presidente do TRE/RJ, desembargadora Letícia Sardas. Para Antonio José, o posto na OAB/Niterói "vai facilitar a rotina dos advogados, que é bastante corrida". 
"O advogado não tem muito tempo para se deslocar e realizar este tipo de procedimento. Achei importante oferecer a sede da subseção, que está na rota dos locais de trabalho dos colegas. A desembargadora do TRE teve a sensibilidade de observar que seria útil ter um posto destinado somente aos integrantes do mundo jurídico. Acredito que esta é mais uma parceria vitoriosa", afirma o presidente. 
O advogado Artur Leão Azevedo aprovou a ideia de poder fazer o recadastramento na OAB/Niterói. "Facilita a vida do advogado que está trabalhando e tem prazos para cumprir", disse. Para a colega Janilda Sales, a subseção está de parabéns por oferecer mais esta facilidade aos advogados. "É importante fazer o recadastramento e exercer a nossa cidadania através do voto", ponderou. 
Outros postos 
Além do posto exclusivo para integrantes do mundo jurídico na OAB/Niterói, o recadastramento biométrico do TRE pode ser feito, sem agendamento, no Ginásio Caio Martins (das 9h às 17h). No Fórum da Região Oceânica em Pendotiba e no Centro Cultural da Justiça Eleitoral, na Rua dos Mercadores - Centro do Rio de Janeiro, só com agendamento prévio pela internet.
Imagem: Ulisses Franceschi

quinta-feira, 27 de junho de 2013

RODRIGO NEVES SE REÚNE COM SEGMENTOS DA SOCIEDADE CIVIL E APRESENTA PROPOSTAS PARA ÁREAS DE TRANSPORTE, MOBILIDADE URBANA, SAÚDE E EDUCAÇÃO

Em encontro com representantes de movimentos sociais, trabalhadores e estudantes, prefeito assumiu compromisso de transparência em seu governo, participação direta da sociedade nas discussões sobre a cidade e criar estatuto para jovens

O prefeito Rodrigo Neves se reuniu, na manhã da última quarta-feira, com vários segmentos da sociedade civil, como estudantes, trabalhadores e integrantes de movimentos sociais, ouvindo reivindicações e apresentando propostas para a população.
Um dos compromissos assumidos, segundo ele, é a maior participação da sociedade na discussão sobre os rumos da cidade. Com esse objetivo, serão criados fóruns de participação direta presencial e virtual. O programa Niterói +20 realizará seis congressos nos próximos meses com discussões de questões como saúde, infraestrutura e mobilidade urbana, entre outras, e haverá também debates na Região Oceânica de Niterói.
Rodrigo diz que outro compromisso assumido é em relação à transparência na administração pública. Ele afirmou que a Ouvidoria da Prefeitura terá a função de prestar aos cidadãos todas as informações previstas pela Lei de Acesso às Informações.
Sobre esse assunto, o prefeito pediu ainda que o vice-prefeito Axel Grael, a secretária-executiva, Maria Célia Vasconcelos e a secretária de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle, Patrícia Audi, iniciem entendimentos para a criação de um Conselho Municipal de Transparência e Controle Social, uma das principais reivindicações apresentadas na reunião.  O prefeito lembrou que Niterói foi a primeira cidade da região metropolitana fluminense a aderir ao programa Brasil Transparente da Controladoria Geral da União (CGU).
Também foram anunciadas propostas para os setores de transporte e mobilidade urbana, das quais uma delas é a criação de um Conselho Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana, que poderá discutir assuntos como o passe livre para os estudantes.
Outra medida é garantir o subsídio para o sistema de transportes com os recursos adicionais arrecadados com a cobrança da dívida ativa, principalmente aos grandes devedores que, há anos, deixaram de pagar os impostos na cidade. O prefeito diz que isso permitirá que a prefeitura não comprometa os investimentos em saúde e educação.
Para a mobilidade urbana, foi anunciado durante a reunião o início dos estudos para a implantação do sistema VLT, ligando Charitas ao Centro, e será interligado com o BRT Transoceânica. Segundo Rodrigo, esse sistema novo, do VLT, mudará o paradigma de mobilidade urbana da cidade, superando a matriz rodoviarista em favor de um modelo mais sustentável de transporte coletivo.
Rodrigo Neves anunciou ainda nesse encontro que encaminhará à Câmara Municipal uma proposta de criação do Estatuto Municipal da Juventude, que vai contemplar várias ações em prol dos jovens nas áreas de cultura, inclusão positiva, esportes, educação, saúde e lazer. Ele destaca ainda que a cidade promoverá no segundo semestre a Conferência Municipal da Juventude quando os jovens poderão discutir o futuro da cidade.
Sobre os investimentos na área de saúde, Rodrigo destacou que nos próximos quatro anos a população mais pobre da cidade estará 100% coberta com o programa Saúde da Família.
Para a área de Educação, Rodrigo Neves reforçou para os segmentos sociais envolvidos no encontro a implantação do programa "Mais Infância" que será responsável pela construção de vinte novas Unidades Municipais de Educação Infantil (UMEIs) até 2016.
O prefeito finalizou dizendo considerar que o encontro foi muito positivo. Ele lembrou que, quando da realização do primeiro protesto em Niterói, há duas semanas, institutiu uma comissão da Prefeitura para dialogar com representantes das mobilizações sociais e que o encontro desta quarta-feira é uma continuação deste diálogo.
Estiveram presentes ao encontro com o prefeito representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal Fluminense (UFF), Central Única dos Trabalhadores (CUT), sindicatos dos Bancários, dos Vigilantes, dos Rodoviários e dos Metalúrgicos, Federação dos Petroleiros, Niterói Como Vamos, Observatório Social de Niterói, Cidadania Gay, Fórum de Mobilidade Urbana da Região Metropolitana, Grupo Sete Cores, Cidadania em Movimento, Grupo Diversidade Niterói, União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), União Estadual dos Estudantes Secundaristas (UEES), Conselho Comunitário da Orla da Baía de Niterói (CCOB), Famnit (Federação das Associações de Moradores de Niterói), Comissão da Verdade, Fórum de Transparência e Controle Social, entre outros. 
Foto: Janaína Gouvea

quarta-feira, 26 de junho de 2013

CURSO DE FORMAÇÃO DE AGENTES DA CIDADANIA DO IFEC

O Instituto de Fomento à Educação, Cultura e Ciência (IFEC) estará promovendo, nos sábados, 17 e 24 de agosto, de forma totalmente gratuita, o seu curso de Formação de Agentes da Cidadania. O local do curso será o Centro Comunitário Nossa Senhora Auxiliadora (em frente à igreja Nossa Senhora Auxiliadora, na Rua Santa Rosa, 216, em Santa Rosa. O horário será das 8h às 12h.
Segue a programação:
17/08/2013
8h30 às 8h50 - Abertura, credenciamento e assinatura do livro de presença
9h às 10h - Marta de Oliveira Constant (Educadora em Saúde da IEC - Informação, Educação e Comunicação em Saúde) com o Tema Dengue
10h às 10h20 - Intervalo para o café
10h20 às 11h20 - Palestra Dr. Carlos Grand com o Tema Cidadania
11h20 às 12h - Marcelo Pereira (Diretor de Proteção Animal da Secretaria de Meio Ambiente de Niterói) com o Tema Políticas Públicas de Proteção Animal
24/08/2013
8h30 às 8h50 - Assinatura do livro de presença
9h - Palestra do Grupo Gênesis com o Tema Hepatite
10h10 às 10h30 - Intervalo para o café
10h30 - INSS (PEP) com o Tema Previdência Social
11h50 - Encerramento

terça-feira, 25 de junho de 2013

EXPOSIÇÃO DA ALIANÇA FRANCESA DE NITERÓI

A abertura será dia 27 de Maio (5ª) às 19h e a visitação de 28 de Junho até 20 de Julho. 
Amarelocéu

Inspirada no fenômeno do céu amarelo, a grafiteira Lya Alves traz para as telas o colorido dos muros da cidade. O céu amarelo, lindo, exuberante, mas que é sintoma de poluição e sinal da falta de cuidado do ser humano com o planeta. Os Maias acharam que o mundo acabaria em 2013, ou que um novo tempo começaria. O livro de Apocalipse diz que um dia novos céus e nova terra serão criados. As idéias da artista nos levam a caminhos inesperados, a horizontes fantásticos e a essa fábula visual que é AMARELOCÉU. 
Lya Alves 
Artista urbana e grafiteira. Começou a pintar em 2002, e a grafitar em 2008. Fez Filosofia da Arte Contemporânea na UFF. 
É idealizadora da oficina de graffitti Philosoffiti, autora/ilustradora da história em quadrinhos Guerreiros de Deus e escreve uma coluna de arte cristã para o blog Púlpito Cristão. Dentre seus trabalhos mais importantes estão painéis na Fundação Roberto Marinho, Teatro Ziembinski, CEDIM, o 2ºKolirius Internacional e a Copa Graffiti (Metrô-RJ). 
Blog: lyaalves.blogspot.com.br 
Abertura: 27 de junho de 2013, às 19h 
Galeria 52 da Aliança Francesa de Niterói 
Rua Lopes Trovão, 52 – 2º andar – Icaraí
Telefones para informações: (21) 2710-9619/2610-3966 
Visitação até 20 de julho 
2ª a 6ª de 8h30 às 20h30 
Sábados de 8h30 às 12h

Imagem: cedida pela Aliança Francesa de Niterói

segunda-feira, 24 de junho de 2013

NITERÓI: ÁRVORES EM RISCO

É preocupante a notícia de que está em andamento um projeto de lei visando remanejar as árvores das ruas de Niterói e substituí-las por outras espécies mais adequadas à malha urbana. 
O verde urbano é extremamente frágil e as árvores adultas que o compõe sofrem profundas agressões no dia a dia, como podas mal feitas, condições de solo inadequado, ataque por pragas entre outras. Estudos comprovam que a quantidade de árvores que morrem ou são cortadas é maior do que as novas que conseguem vingar. 
Nas cidades as árvores são importantes para a qualidade de vida dos habitantes do local e cumprem uma função ambiental importante que deve ser levada em conta antes de qualquer interferência, seja o corte ou o remanejamento. Essas atitudes podem resultar em uma crescente falta de arborização cujas consequências lamentaremos em um futuro próximo. 
O ser humano falhou ao projetar as cidades não levando em conta os aspectos naturais do meio ambiente. Rios foram canalizados, florestas foram sacrificadas. O correto seria desenvolver o projeto respeitando a natureza. O preço que estamos pagando por este equívoco é muito alto. 
Levar em frente um projeto que arrisca a vida de inúmeras árvores para manter a obsoleta rede elétrica aérea não seria continuar no erro?
Imagem: www.clasf.com.br 

sábado, 22 de junho de 2013

VISITA DA FONDATION ALLIANCE FRANÇAISE DE PARIS EM NITERÓI

Neste mês de junho, a Aliança Francesa de Niterói recebeu a visita da representante da Fondation Alliance Française de Paris, Marie Grangeon-Mazat e do Delegado Geral da Aliança Francesa no Brasil. 
Aproveitando uma reunião de trabalho na Delegação das Alianças Francesas do Brasil no Rio de janeiro, ela atravessou a baia de Guanabara para conhecer a sede de Niterói, encontrar-se com o comitê (Rivo Gianini, Luiz Roberto de Araujo) e a diretora, Stéphanie Brémaud, e falar dos objetivos de curto e mediano prazo. 
Muito satisfeita ao ver a posição de destaque que a Aliança Francesa ocupa em Niterói, exaltou o trabalho que aqui vem sendo realizado: um esforço conjunto da direção, comitê, professores e funcionários. 
Após a visita, Mme. Marie Grangeon-Mazat conheceu alguns pontos turísticos e culturais da cidade, tais como a MAC, o Caminho Niemeyer e o Parque da Cidade.
A Aliança Francesa no Mundo 
Criada em 21 de julho de 1883 por um grupo de personalidades, dentre as quais Paul Cambon, Ferdinand de Lesseps, Louis Pasteur, Ernest Renan, Jules Verne e Armand Colin, a Aliança Francesa é uma instituição sem fins lucrativos cujo principal objetivo é a difusão da língua e da cultura francesa fora da França. Para tanto, ela promove o ensino do francês como língua estrangeira e concede certificados específicos de proficiência e conhecimento linguísticos. 
A rede da Aliança Francesa compreende escolas na França para a recepção de estudantes estrangeiros e mais de 1.000 estabelecimentos instalados em 130 países, onde estudam cerca de 400.000 pessoas. 
Ciente de que a língua francesa tem extrema importância no cenário mundial, tanto nas artes e cultura, quanto na diplomacia, nos negócios e nos estudos, a instituição mantém vivos os ideais da época de sua fundação. 
A Aliança Francesa no Brasil (, composto por 40 sedes, maior rede mundial...........) visa, por tanto, a excelência do ensino da língua em seu sentido maior: não apenas pela prática de um idioma, mas incentivando o encontro e o intercâmbio entre as culturas brasileira e francesa, contribuímos para formação de cidadãos do mundo.
Na imagem: Stéphanie Brémaud, diretora da Aliança Francesa de Niterói, Rivo Gianini, presidente da Aliança Francesa de Niterói, Marie Grangeon-Mazat, representante da Fondation Alliance Française de Paris e Yann Lorvo, Delegado-Geral da Aliança Francesa no Brasil
Foto: cedida pela Aliança Francesa de Niterói 

sexta-feira, 21 de junho de 2013

JUSTIÇA FEDERAL JÁ ESTÁ DE POSSE DE TERRENO NA AVENIDA AMARAL PEIXOTO PARA A CONSTRUÇÃO DO NOVO FÓRUM EM NITERÓI

Depois de quase dois anos de luta, envolvendo o INSS, Prefeitura e Câmara de Vereadores, a Justiça Federal conseguiu assumir a posse do terreno da Avenida Amaral Peixoto para permitir a construção do almejado e ansiosamente esperado fórum federal. No cartório do 6º Ofício, o INSS transferiu o imóvel ao Judiciário, com a presença do diretor do fórum, juiz José Arthur Diniz Borges; da gerente executiva do Instituto, Elzi Gonçalves Ferreira; do presidente da OAB de Niterói, Antonio José Barbosa da Silva; do representante do Patrimônio do INSS, Sérgio de Souza Gonçalves, e do escrevente Carlos Pedro Alcântara Cunha. A gerente executiva destacou a importância da assinatura da escritura, por permitir a construção do novo prédio da Justiça Federal. Considerou uma grande vitória do Judiciário. O magistrado falou da luta para se conseguir a posse do terreno na Avenida Amaral Peixoto, de vital importância para o crescimento da Justiça e a revitalização do Centro da cidade. Destacou o apoio de suma importância da OAB de Niterói. Para o presidente da OAB de Niterói, foi mais um valioso passo para a consagração dessa luta iniciada pelo juiz José Arthur Diniz Borges e o fórum transformará a avenida num corredor judiciário. Sérgio Gonçalves realçou o valor do fórum e teve o trabalho realizado na Diretoria do Patrimônio, na concretização dessa transferência, elogiado pelo juiz José Arthur. O novo fórum permitirá a centralização do Judiciário Federal num mesmo prédio. O atual é pequeno e não conseguiu absorver os juizados federais, instalados a mais de 500 metros, o que dificulta a vida dos advogados. 
Na foto: o juiz José Arthur Diniz Borges, diretor do Fórum Federal em Niterói; Elzi Gonçalves Ferreira, gerente executiva do INSS em Niterói; Antonio José Barbosa da Silva, presidente da OAB-Niterói; o escrevente Carlos Pedro Alcântara e Sérgio Gonçalves, do Patrimônio da União
Imagem: Ulisses Franceschi

'O CIRCO MENESTREL' ESTREIA ESSE FIM DE SEMANA NO MUNICIPAL DE NITERÓI

Espetáculo retrata, com animação e cantigas, universo do circo “Hoje tem espetáculo? Tem sim senhor! E ele já começou? Já sim senhor!”. A famosa cantiga popular já traduz o ambiente mágico do picadeiro. E é nesse ambiente que se desenrola o enredo do espetáculo “O Circo Menestrel”, do Núcleo de Fazer Arte Cirandeiro, que estreia no sábado, 22/06, no Teatro Municipal de Niterói. O espetáculo aborda questões como amizade, lealdade e solidariedade com muita música e humor. 
Três palhaços são explorados pelo Barão, dono do circo, que está afundado em dívidas. Para tentar sanar o problema, o Barão pede que seus palhaços criem um novo número para o espetáculo do dia. O novo número é um sucesso e desperta a ganância de Baroa, esposa do Barão, que foge com todo o dinheiro. Para salvar o circo, todos têm que trabalhar juntos enquanto viajam o Brasil atrás da Baroa. 
O texto, inspirado na fábula alemã “Os músicos de Bremen”, é de Andréa Terra, que também dirige o espetáculo. Em uma montagem ágil, vibrante e colorida, os artistas executam diversos saberes para criar o estado de magia representativo do circo, como números acrobáticos e musicais. 
“O universo do circo é retratado nessa montagem, cujo formato musical privilegia o resgate do universo lúdico próprio da infância, com a valorização da cultura, dos personagens e folias tipicamente brasileiros como cirandas, folguedos, cocos e folias”, explica Andréa, do Núcleo de Fazer Arte Cirandeiro. 
No elenco, Douglas Ramalho, Felipe Barros, Julia Onofre, Rafael Ferreira e Solange Pessa. A trilha sonora é de Silas Mendes. 
Serviço 
O Circo Menestrel 
22,23, 29 e 30 de junho, às 16h 
Teatro Municipal de Niterói - R. Quinze de Novembro, 35 
Informações: (21) 2620-1624
Imagem: Divulgação

quinta-feira, 20 de junho de 2013

TEATRO MUNICIPAL JOÃO CAETANO - FORMAÇÃO DE PLATEIA E QUALIDADE NA PROGRAMAÇÃO SÃO OS OBJETIVOS PARA 2013

O prédio de linhas neoclássicas do Teatro Municipal João Caetano (TMJC) foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, em 1990. Após o tombamento teve início o estudo para a recuperação de suas instalações. As obras iniciaram em 1992 e terminaram em 1995. O trabalho foi premiado pelo Instituto Arquitetos do Brasil sendo considerada a mais profunda obra de restauração, no patrimônio cultural do Brasil, até aquela época. 
Mas o teatro não foi restaurado para ser apenas admirado como uma joia arquitetônica da cidade. O teatro pode e deve ser um local de entretenimento, mas também precisa ser usado como um instrumento cultural e educacional para a comunidade. Foi pensando nisso que buscamos a diretoria do TMJC para conhecer os objetivos da nova gestão. 
Para a diretora geral Marilda Ormy, seu maior objetivo é formar plateias. “Na prática funciona assim: A gente senta com o artista que vai se apresentar e conversa com ele da importância de nos ceder convites para que a gente possa criar uma estratégia com o nosso público”. A pessoa responsável pela gestão desses convites doados é a assessora de produção Simone Macêdo. “Ela resolve que tipo de ação vai realizar. Dependendo do espetáculo, ela decide se vai trabalhar com público infantil, com escolas municipais ou com instituições que trabalham com pessoas carentes... Então, são ações educacionais e ações sociais”, explicou Marilda. 
O produtor Gustavo Martins afirma que eles estão, também, buscando qualidade. “Queremos abarcar várias linguagens para que a população de Niterói tenha a possibilidade de ver várias produções. Essa coisa de tentar trazer novos projetos tem tido resultado bacana tanto que no mês de julho vamos trazer Ópera. Serão três finais de semana fortes com programação de ópera”. 
Para Ormy o tempo é pouco para o que desejam fazer que é distribuir, igualitariamente, teatro infantil, teatro adulto, música (MPB, instrumental...) música clássica e a dança “É muita coisa boa para colocar em 34 fins de semana. E ainda quero trazer cinema, vídeo, literatura e outros. Mas isso está tudo organizadinho na cabeça”, garante. 
A assessora de produção Simone Macêdo fala com orgulho do seu trabalho. “Tivemos alguns dias atrás a peça Visitando Camille Claudel. Um tempo da peça se passa dentro de uma clínica psiquiátrica. Então, eu fui à clínica de psicologia, de psiquiatria e trouxe esse público aqui. E foi superbacana. A peça foi tema de discussão no hospital psiquiátrico de Jurujuba. Para assistir a Companhia de Ballet de Niterói vamos trazer o grupo de voluntários que faz trabalho na associação Abrace. Eles lidam com crianças de 2 a 6 anos que sofrem violência fora ou dentro de casa”. Esse projeto que começou, segundo Marilda, “timidamente em março” já desenvolveu bastante. “As pessoas têm vindo procurar convites e eu procuro fazer uma seleção disso”, acrescentou Simone. 
Para finalizar, Marilda Ormy fez um pedido em nome de toda diretoria do TMJC. “Esse teatro é da cidade e a população precisa conhecer. Para facilitar, temos uma parceria com o estacionamento do Plaza que reduz bem o valor cobrado para quem vem ao teatro”.
Imagem: Rafael Sardenberg

VITAL BRAZIL ASSINA NOVAS PARCERIAS COM O MINISTÉRIO DA SAÚDE

No dia 18 de junho, o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou novos termos para produção de medicamentos biológicos no modelo competitivo de parceria entre laboratórios públicos e privados (Parceria para o Desenvolvimento Produtivo - PDP). O Instituto Vital Brazil, em Niterói, ficará com a responsabilidade de produção de quatro medicamentos (para tratamentos oncológicos e para artrite reumatóide). O objetivo é acelerar a produção nacional.
Os medicamentos serão os seguintes: Trastuzumabe, em parceria entre o laboratório público Vital Brazil e o laboratório privado Bionovis; Cetuximabe e Infliximabe, ambos em parceria entre os laboratórios públicos Vital Brazil e Biomanguinhos e o laboratório privado Bionovis, e Bevacizumabe, em parceria entre o laboratório público Vital Brazil e o laboratório privado Bionovis.
Antônio Werneck, presidente do Instituto Vital Brazil, diz que é muito importante para a instituição participar da retomada da produção nacional de medicamentos. Com a assinatura dessa nova parceria, o Instituto Vital Brazil passará a produzir sete medicamentos biológicos: os quatro citados acima, além do Rituximabe, Adalimumabe e Etanercepte, que já vem sendo produzidos pela instituição. Desde 2012, o Instituto Vital Brazil já entrega para o Sistema Único de Saúde (SUS) os medicamentos Rivastigmina, para o Mal de Alzheimer, e o Mesilato de Imatinibe, para Leucemia Mielóide Crônica (LMC) e Câncer do Estroma Gastrointestinal.
Segundo o Ministro Alexandre Padilha, o objetivo é alcançar a produção 100% nacional, pois a compra desses medicamentos, de última geração e alto custo, gera um gasto anual para o Ministério da Saúde de R$ 1,8 bilhão e a produção nacional deverá gerar uma economia anual de R$ 225 milhões. 
Os medicamentos biológicos são mais eficazes em relação aos medicamentos tradicionais de síntese química e aumentam as possibilidades de sucesso no tratamento, principalmente para doenças crônicas. São produzidos a partir de material vivo e manufaturados a partir de processos que envolvem medicina personalizada e biologia molecular.
Imagem: Rafael Sardenberg

quarta-feira, 19 de junho de 2013

CRÔNICA DO LAM

Uma cidade sem cinemas 
Luiz Antonio Mello 
Ironia. A primeira faculdade de Cinema do Brasil nasceu em Niterói, 1969, e teve como padrinho Nelson Pereira dos Santos. A cidade chegou a ter 30 ótimas salas de cinema, mas hoje só existem os poleiros (com todo o respeito) do Plaza e do Bay Market. Só isso. Todos fecharam. 
Um fenômeno muito estranho, meio bizarro, porque afinal de contas estamos falando de uma cidade onde vive uma multidão de cinéfilos e uma das provas é o movimento nas locadoras de DVDs, especialmente nos fins de semana. Alguém lembra as gigantescas filas no Cinema Icaraí, cujo prédio está abandonando, aguardando, aguardando... aguardando o que, afinal? O que aquele prédio aguarda? 
Se o mercado do cinema estivesse em baixa no Brasil, o Rio gritaria logo. No entanto, o que vemos na capital é uma situação inversa, com salas, pequenas, médias e grandes, pipocando em shoppings e fora deles. Perambulando pelas ruas de Niterói, perguntando aqui e ali, dá para constatar que a maioria das pessoas diz que desistiu de freqüentar os cinemas do bairro por causa da violência. “Eu gostava de ir ao cinema no meio da semana. Saía à pé da rua Miguel de Frias, onde moro, e costumava ir ao Icaraí ou ao Estação”, conta Fábio Monteiro Costa, estudante de economia. Ele disse ainda que “com o passar do tempo, sinceramente comecei a ficar com receio de andar por Icaraí depois do fim do filme. As ruas vivem vazias, ou então com umas pessoas mal encaradas nas esquinas”. 
Outros dizem que deixaram de ir ao cinema por causa dos flanelinhas, da falta de vagas para carros e, também, por causa do fim de sessão das 10 da noite. “Trabalho no Rio, chego aqui por volta de 8 e meia da noite. A sessão das 10 era ótima porque dava tempo para tomar um bom banho, comer alguma coisa e ir ao cinema. Até que os cinemas acabaram com essa sessão e passei a ir ao cinema no Centro do Rio, depois do trabalho. Ainda assim, fico muito triste em viver numa cidade sem cinemas”, comenta Luzia Maria Teixeira, que trabalha no mercado financeiro. 
No passado não muito distante (anos 70), por causa da faculdade, não era incomum cruzarmos nas ruas de Icaraí com grandes astros, como Leila Diniz, Paulo José, Grande Otelo, enfim, figuraças que vinham conhecer a faculdade de cinema e acabavam dando um giro pela cidade. E nesse giro pela cidade faziam pequenas palestras, batiam papo em pequenos auditórios sobre a importância do Cinema para a cultura de um país. 
E a pergunta não quer calar. Por que os empresários não voltam a investir em cinema em Niterói? Nada colossal. Apenas salas dignas do Cinema e dos cinéfilos, que por aqui são milhares. Com relação ao Cinema Icaraí, volto a indagar: em que capítulo está essa novela? O que os novos donos daquele prédio emblemático (não seria exagero dizer que o Icaraí foi o Cinema Paradiso de muita gente) pretendem fazer afinal? 
E-mails para eientretenimento@globo.com.

terça-feira, 18 de junho de 2013

PRAÇA DO VITAL BRAZIL - ADMINISTRADOR ANUNCIA RECUPERAÇÃO

Sabemos que os espaços públicos, entre eles as praças e os parques, são fundamentais para a comunidade pela influência positiva no psicológico da população, proporcionada pelo contato com a área verde e o convívio social.
No bairro do Vital Brazil a pequena praça está abandonada e necessita de um olhar mais cuidadoso da administração pública municipal. O lixo transborda das lixeiras. O espaço onde havia um lago está sujo e com poças d’água onde, por certo, proliferam mosquitos da dengue. O prédio dos banheiros está  imundo e com as paredes pichadas. Todas as vezes que a equipe do jornal passou pelo local não foi constatada a presença de nenhum segurança.
Procurado pelo jornal EI! o Administrador Regional de Icaraí e Santa Rosa Felipe Flach Farah recebeu o editor e comunicou que a revitalização da praça vai acontecer. “Eu tinha um projeto para a praça da Praia de Icaraí, em 2006, que foi o projeto da Academia na Praça. A gente está com esse projeto para botar em prática agora nas praças do Vital Brazil e da Praia de Icaraí”. Segundo Felipe Farah, este projeto é voltado para a população de jovens e idosos carentes e deve ser implantado no próximo verão. A segurança do local será garantida pela Guarda Municipal, como já está acontecendo à noite na Moreira César, afirmou o administrador.
Após o encontro com Farah e telefonemas para a Parques e Jardins encontramos uma equipe no local que disse ser responsável pela varredura. Quanto a limpeza do lago e dos banheiros eles afirmaram que essa parte é de competência da Zoonoses Niterói. Passamos a informação para a regional Icaraí para que providências fossem tomadas.
A Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser)  informou que a manutenção da Praça do Vital Brazil é feita diariamente e que a Clin realiza a fiscalização das lixeiras, tendo efetuado recentemente trocas das danificadas. Informou, ainda, que uma equipe será enviada para realizar a limpeza do lago e dos monumentos. Segundo a Seconser, a reforma da praça está na programação da secretaria.
Imagem: Rafael Sardenberg

segunda-feira, 17 de junho de 2013

ENSAIO FOTOGRÁFICO POR RAFAEL SARDENBERG

INVERNO TROPICAL 

Em dia de veranico, manhã de sol à beira mar... máquina fotográfica... moça bonita. Em algumas centenas de cliques vão-se eternizando momentos que jamais se repetirão: os sorrisos, os olhares, os gestos nunca mais serão os mesmos. Selecionar apenas quatro fotos para publicar neste ensaio não foi tarefa simples. Posso dizer que foi mais difícil do que fotografar. E, parece doideira, mas achei que cada uma delas se encaixava, muito bem, em versos de nossa rica música popular brasileira. E, respeitando minha percepção, fechei a página. 

Lugar comum 
Beira do mar, lugar comum 
Começo do caminhar 
Pra beira de outro lugar... 
Gilberto Gil 

 
Bonita demais 
O amor é a coisa mais bonita
É feito dois igual a um 
E, no entanto, seu olhar hesita 
Você tem medo de depois 
Bonita 
Tom Jobim 


Cordão 
Ninguém 
Ninguém vai me acorrentar 
Enquanto eu puder cantar 
Enquanto eu puder sorrir 
Chico Buarque 



O Sol 
E se quiser saber 
Pra onde eu vou 
Pra onde tenha Sol 
É pra lá que eu vou 
Jota Quest 

 

Modelo: Vanessa Rifan

ANIVERSÁRIO DO IFEC

IFEC COMEMORA ONZE ANOS DE HISTÓRIA 
2002 - 2013 
É com grande honra que anunciamos nesta data, dia 17 de junho de 2013, a comemoração dos 11 anos de fundação do nosso Instituto Interamericano que, ao longo de mais de uma década de contínua e intensa programação ética, pertinente, profissional e humanitária nos segmentos: Educação, Educação Ambiental, Direitos Humanos, Capacitação e Atualização Profissionais, Cultura, Área Social, Civismo, Sustentabilidade e Mídia, vem atuando decisivamente a favor dos valores maiores de Cidadania no intuito de que uma sociedade se consolide cada vez mais com dignidade nas relações e oportunidades para todos, convivência pacífica entre os homens e destes com as demais espécies, num profundo respeito pela Natureza. 
Agradecemos a Deus, a toda a nossa equipe, ao nosso Voluntariado sempre fiel, aos nossos Conselheiros, aos nossos amigos e colaboradores (pessoas físicas e jurídicas), às autoridades parceiras e a todos os que participaram e/ou participam das nossas inúmeras ações, campanhas e atividades ao longo destes onze anos. 
Para todos vocês o nosso: MUITO OBRIGADO! 
Prof. Leandro Macedo Duarte - Presidente 
Prof. Dr.Raymundo Nery Stelling Júnior - Chanceler

Imagem: institutointeramericano.blogspot.com

domingo, 16 de junho de 2013

CINE-CLUB JEAN VIGO : ALIANÇA FRANCESA DE NITERÓI


Ciné-club Jean Vigo
Entrada gratuita sujeita a lotação / filmes com legenda em português
Segunda-feira, 17 de junho às 19h.
Peau d’âne / Pele de asno (França 1970).
De Jacques Demy, baseado no conto de fadas de Charles Perrault.
Comédia romântica /100’. Classificação etária Livre.
SINOPSE
"Quando eu era criança gostava do conto Pele de Asno de uma maneira especial. Eu tentei fazer o filme partindo dessa ótica, pelo o que se passou por meus olhos quando eu tinha 7 ou 8 anos". (Jaccques Demy).
Num reino distante, a rainha em seu leito de morte fez o rei prometer que só voltaria a se casar com uma mulher que fosse mais linda do que ela. Mas em todo o reino, apenas uma pessoa era dotada de tal beleza: sua própria filha. Desesperada, a princesa pede ajuda à sua fada madrinha, que a aconselha a pedir presentes de casamento cada vez mais impossíveis de se encontrar para retardar a união. A princesa consegue escapar ao seu triste destino escondida sob uma pele de asno e passa a viver numa modesta cabana na floresta como criada. Até que, um belo dia, um príncipe nota sua beleza.
Local: Aliança Francesa de Niterói
Rua Lopes Trovão, 52 Icaraí – 2610-3966
Fonte: Aliança Francesa de Niterói

sexta-feira, 14 de junho de 2013

EXPOSIÇÃO DE ARTE SACRA E OFICINAS DE PINTURA NA CASA DO PROFESSOR

Teresinha, presidente da UPPES, entre Kelver e Thatiane Crispim
A União dos Professores Públicos no Estado-Sindicato (UPPES) está promovendo a 8ª Exposição de Arte Sacra com obras da galeria Caravaggio, de Belo Horizonte (MG). Os quadros expostos este ano são uma releitura dos grandes mestres do barroco, que pintaram os 12 apóstolos como: o italiano Caravaggio; o alemão Rubens; o holandês Rembrandt e o espanhol Murillo”. Na abertura da mostra, ocorrida em 13 de junho, a presidente da UPPES falou: “A arte não pode ser retirada da escola porque ela ajuda a criança a aprender melhor e ser mais feliz”. Segundo a professora, a inclusão das várias modalidades artísticas nas escolas produz uma mudança na prática educativa que enriquece o ensino e reduz a evasão escolar”. O evento também conta com Oficinas de Arte coordenadas pelos professores que acompanham Kelver e Thatiane Crispim, responsáveis pela exposição: Primavera Zollini (estilo floral), Gisele Pedroza (pintura abstrata) além de Roberto Mello e Giovani Santarelli (que assumem os alunos do tema paisagem). A exposição e as oficinas vão até sábado, 15 de junho.
Informe-se
Casa do Professor 
Estrada Caetano Monteiro, 4550 Pendotiba -Niterói
Tel: 2617-6316
Fonte: jornal EI!
Imagens: Rafael Sardenberg